Porque chamamos as pessoas de "senhor" ou "senhora"?


Rodrigo Lavôr

No Rio, quando você chama alguém de "senhor" ou "senhora" é comum que as pessoas te respondam: "deixa de ser formal. O Senhor ou a Senhora estão no Céu!". Trate-me de "você"! Bem, não deixa de ser bonito, dado que "você" é abreviação de "vossa mercê". Porém, por desconhecimento da raiz latina da palavra "senhor", perdemos muitas vezes a oportunidade de receber um grande elogio. "Senhor" vem de "dominus, i", o que significa: senhor, dono. Antigamente, se dizia "senhor" e "senhora" a toda pessoa a qual se desejava dizer: "você é dono (a) de si mesmo (a)", ou seja, você é uma pessoa madura, que tem "self mastery" ou uma pessoa muito virtuosa porque tem areté (= virtude, no grego). Sendo assim, não percamos a oportunidade de deixar que nos chamem "senhores de nós mesmos" quando acharmos que as coisas, de fato, são assim. Não tem nada a ver com a idade corporal, mas com o altura e o peso interior. Com efeito, senhorita é uma "senhora pequena", ou seja, alguém que está treinando-se na arte de ser senhora de si mesma. Lamentavelmente, não existe "senhorito", mas a ideia é a mesma. Só uma pessoa recolhida no seu interior, capaz de viver todos os silêncios: palavra, corpo, imaginação, memória, fantasia, entendimento, vontade,... é que pode ser chamada apropriadamente de "senhor". O Senhor Jesus tinha tudo isto em grau sumo. A Virgem também. E nós estamos chamados a chegar a isto segundo o máximo das nossas capacidades e possibilidades, em todas as circunstâncias concretas da nossa vida.

Comentários

Salve Maria!

Muito oportuno o post, infelizmente as pessoas desconhecem os seus valores e buscam "invalores" para justificarem a sua pequenez.

Pax Domini sit semper tecum!
Giga disse…
Obrigado,Roosevelt. Salve Maria!