4 razões práticas pelas quais muitos sacerdotes jovens voltaram a usar batinas







A batina já foi a forma mais comum dos sacerdotes se vestirem no ambiente paroquial, mas a partir do final dos anos 1960 foi quase universalmente abandonada. Entretanto, atualmente vários sacerdotes jovens começaram a usá-la.

O sacerdote católico Charles Pope escreveu um artigo no ‘National Catholic Register’, intitulado “Why Traditional Priestly Cassocks are Making a Comeback”, no qual explica algumas razões pelas quais os sacerdotes jovens preferem a batina, roupa qualificada como “distintiva e eminentemente
sacerdotal”.

“As pessoas me agradecem por usar a batina, mas ninguém nunca me agradeceu por usar uma roupa. Isso me diz que a batina tem um significado especial para o povo de Deus”, indicou.

A seguir, confira as razões pelas quais a batina voltou a estar na moda, de acordo com Mons. Pope:

1. É fresca

De acordo com Mons. Pope, muitas pessoas se surpreendem quando garante que a sua “batina é mais fresca do que o habitual terno clerical”.

“Sem proporcionar muita informação, basta dizer que não preciso usar a minha roupa completa por baixo da batina. No verão, umas calças curtas largas com uma cintura elástica confortável, uma camiseta de algodão e meias são suficientes”, assinalou.

Do mesmo modo, disse que usa “batinas de verão”, feitas com “um material leve e transpirável” e que é “agradavelmente fresca comparado com um terno”.

2. É larga

“Nunca foi um fã de roupas apertadas que atualmente estão na moda. A batina, quando está desgastada sem a faixa, fica larga no corpo”, assegurou o sacerdote.

Além disso, disse que pode esconder o excesso de peso, “ao contrário das calças apertadas ou do cinto”, que “constantemente mostram este problema”.

3. Tem bolsos grandes

Por outro lado, Mons. Pope disse que “a maioria das batinas tem bolsos grandes e largos”.

“São como pequenas alforjes, e como a batina cai livremente, os bolsos volumosos não são um problema. Muitas coisas podem desaparecer dentro daqueles bolsos porque são largos e se estendem tão profundamente, até abaixo do joelho”, acrescentou.

4. É prático

O presbítero sustentou que “não precisa de muito tempo para vestir a batina”, porque só é necessário colocar “a batina sobre sua cabeça, colocando seus braços através das mangas e depois a gravidade faz o resto”.

“Como cai livremente, não é preciso ajustar ou dobrar. Há botões, mas são feitos de pano e abotoam e desabotoam facilmente. O colarinho de linho só se acomoda no lugar; não há necessidade de colarinho de botões.
É simples, leve e rápido. Se quero tirá-la, os botões se abrem facilmente e sai da batina. Simples!”, acrescentou.

No entanto, Mons. Pope disse que “há vezes em que a batina é inconveniente”, como “qualquer trabalho altamente físico que implique levantamento ou transporte”, para os quais é necessário outro tipo de roupa.

“Inclusive quando simplesmente subo escadas enquanto carrego coisas nos meus braços, tenho uma tendência a pisar na batina e tropeçar. Tenho que ter cuidado, mas talvez isso seja algo bom”, acrescentou.






fonte: ACI

Comentários