Pular para o conteúdo principal

A história por trás da foto que emocionou a internet



Reprodução/Twitter
Menina Hudea é vista se rendendo aos cliques de um fotógrafo turco
Menina Hudea: imagem de 2012 mostra criança de quatro anos se rendendo ao fotógrafo, pois pensava que sua câmera era uma arma 




São Paulo – No início da semana, a internet se emocionou com a foto de uma criança na Síria rendida
aos cliques de uma câmera fotográfica, pois pensava que era uma arma.
Forte e não menos sensível, a imagem rodou o mundo e se tornou uma prova
das marcas que a guerra civil está deixando na população do país.



A imagem foi originalmente publicada em janeiro por um jornal da Turquia e veio à tona após ter sido tuítada por uma fotógrafa que atua na Faixa de Gaza, Nadia Abu Sheban. Minutos depois de ter sido publicada na internet, a foto viralizou.



Até o momento, o tuíte original de Nadia já conta com mais de 15 mil retuítes e 7 mil curtidas. Veja abaixo:




A história por trás da foto é tão comovente quanto a realidade que ela
expressa. O registro foi feito por um fotógrafo turco chamado Osman
Sağırlı em 2012. Em entrevista à rede de notícias britânica BBC, ele contou que a personagem principal da imagem era uma menina que tinha na época apenas quatro anos.



Hudea, como era chamada, vivia com sua a mãe e dois irmãos em um campo
de refugiados em Atmeh (Síria). “Ela realmente pensou que minha câmera
era uma arma”, revelou ele. “Percebi que ela estava aterrorizada depois
que tirei a foto, pois ela mordeu seus lábios e ergueu as mãos”, contou
Sağırlı.



O fotógrafo hoje vive na Tanzânia, mas trabalhou por 25 anos para a
imprensa turca cobrindo conflitos e desastres. Ainda durante sua
entrevista para a BBC, Sağırlı disse preferir fotografar crianças em
campos de refugiados, pois “são as crianças que refletem seus
sentimentos com a sua inocência.”


Síria

A situação na Síria é especialmente preocupante para as crianças. Neste mês, a guerra civil no país completou quatro anos e as perspectivas é que os conflitos, que são conduzidos por diferentes atores, não diminuam no médio prazo.



Números de diferentes entidades internacionais revelaram que, até
agora, mais de 220 mil pessoas morreram em decorrência da violência no
país e que 840 mil já foram feridas.



A expectativa de vida hoje na Síria não ultrapassa os 56 anos de idade e
5,6 milhões de crianças fazem hoje parte do grupo de habitantes que
necessitam urgentemente de ajuda humanitária.









A história por trás da foto que emocionou a internet | EXAME.com

Comentários