São João Paulo II sobre o Islam




papa-joao-paulo-ii1


“Quem, conhecendo bem o Antigo e o Novo Testamento, ler o
Corão, vê claramente o processo de redução da Divina Revelação que nele
se efetuou. É impossível não perceber como ele está longe daquilo que
Deus disse de Si mesmo, primeiro no Antigo Testamento pela boca dos
profetas, e depois de modo definitivo no Novo Testamento por meio do Seu
Filho. Toda esta riqueza da auto-revelação de Deus, que constituiu o
patrimônio do Antigo e do Novo Testamentos, foi de fato posta de lado no
Islamismo. Ao Deus do Corão se dão alguns dos nomes mais belos que se
conhecem na língua humana, mas em última instância trata-se de um Deus
fora do mundo, um Deus que é apenas Majestade, nunca Emanuel,
Deus-conosco. O Islamismo não é uma religião de redenção. Nele não há
espaço para Cruz e para a Ressurreição”


In: “Cruzando o Limiar da Esperança”






São João Paulo II sobre o Islam - O Camponês

Comentários