Assunção de Maria reflete nosso destino...

... afirma o Papa Bento XVI

VATICANO, 19 Dez. 10 (ACI) .-


O Papa Bento XVI dirigiu uma mensagem aos participantes da 15ª sessão pública das Pontifícias Academias, no qual afirmou que no mistério da Assunção de Maria "vemos claramente refletido e anunciado nosso destino, nossa esperança".

O texto, enviado ao Presidente do Conselho de Coordenação das Pontifícias Academias, Cardeal Gianfranco Ravasi, foi lido pelo Secretário de estado, Cardeal Tarcisio Bertone. A sessão se realizou ontem no Palácio de São Pio X, em Roma.

Bento XVI tomou como referência o tema da sessão, "A Assunção de Maria, sinal de consolo e de segura esperança". A Constituição dogmática "Lumen gentium" do Concílio Vaticano II, recordou, "ensina que Maria é sinal de esperança certa e de consolo para o Povo de Deus peregrino na história".

Indicou que "os Padres e Doutores da Igreja, fazendo-se eco também do sentimento comum dos fiéis e refletindo sobre o que a liturgia celebrava, proclamaram o singular privilégio de Maria e ilustraram sua luminosa beleza, que sustenta e nutre nossa esperança".

"A reflexão teológica e espiritual, a liturgia, a devoção Mariana e a representação artística formam verdadeiramente um todo, uma mensagem completa e eficaz, capaz de suscitar a maravilha dos olhos, de tocar o coração e de chamar a inteligência a uma compreensão ainda mais profunda do mistério de Maria, naquilo que vemos claramente refletido e anunciado nosso destino, nossa esperança", acrescentou.

Nesse sentido, o Papa convidou os peritos em Teologia e Mariologia "a percorrerems a "via pulchritudinis", e expressou o desejo de que "também em nossos dias, graças a uma maior colaboração entre teólogos, liturgistas e artistas, se ofereçam à admiração e à contemplação de todos, mensagens incisivas e eficazes".

Por outro lado, o Pontífice, outorgou este ano o Prêmio das Pontifícias Academias Eclesiásticas à "Marian Academy of India", com sede em Bangalore (Índia) -representada por seu presidente Kulandaisamy Rayar-, e ao professor Luís Alberto Esteves dos Santos Casimiro por sua dissertação doutoral "A Anunciação do Senhor na pintura portuguesa quinhentista. Análise geométrica, iconográfica e significado iconológico".


Comentários