Presidenciáveis em debate na Canção Nova e Rede Aparecida

O encontro acontece no auditório da Faculdade Santa Marcelina, no dia 23

SÃO PAULO, quinta-feira, 12 de agosto de 2010 (ZENIT.org) – Responsáveis pela realização do primeiro debate entre presidenciáveis promovido por emissoras de televisão de inspiração católica, a TV Canção Nova e a Rede Aparecida esperam criar um espaço inédito para que temas de interesse dos católicos sejam tratados com profundidade, além de assuntos importantes para toda a sociedade.

Segundo informa a assessoria de imprensa da Canção Nova, o debate acontece no dia 23 de agosto, às 22h, no auditório da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, e será transmitido ao vivo para todo o Brasil e para alguns outros países – um público estimado em mais de 100 milhões de pessoas.

“Nossa intenção é dar oportunidade ao telespectador de conhecer melhor cada candidato, suas ideias e soluções para nossa sociedade. É um espaço para levar mais subsídios para nosso público, a fim de que os eleitores possam fazer as melhores escolhas”, comenta Ana Paula Guimarães, superintendente da TV Canção Nova.

Para o padre Antônio Cesar Moreira Miguel, diretor geral da Rede Aparecida e mediador do debate, a realização do programa é um marco.

“Não se pode mais dissociar religião de política. Muitos dos nossos telespectadores gostariam de ver, de conversar com esses políticos e com o debate temos a chance de promover essa aproximação. Esperamos poder contar com a participação dos quatro candidatos”, comenta.

Para definir as regras do debate, foram realizadas reuniões com as assessorias dos candidatos José Serra (PSDB), Marina Silva (PV), Plínio Arruda Sampaio (PSOL) e Dilma Roussef (PT). Até o momento, apenas Dilma ainda não confirmou presença.

Assuntos como aborto, uso de células tronco embrionárias e exposição de símbolos religiosos em locais públicos farão parte da pauta que compreende ainda questões ligadas à saúde, educação, emprego, segurança pública, previdência, liberdade de imprensa, reforma agrária, entre outros.

“Nosso objetivo não é estimular a discussão entre os candidatos, mas a exposição de suas ideias”, afirma a superintendente da Canção Nova.




Comentários